Look do Dia | Moda

A zona de conforto do estilo

By on 22 de setembro de 2017
estilo

Quem não tem seus dias de preguiça, não é mesmo?! Aquele dia que você não tem muita vontade de pensar no que vai vestir ou não tá com muito saco ou criatividade pra isso, e aí, faz o quê?!

Abre o guarda-roupa e pega aquele básico de sempre. Pra uns o básico – ou como chamo às vezes: a roupa da preguiça rs – é o combo calça jeans e camiseta, pra outros uns shortinho ou saia, enfim, básicos são aquelas roupas que, como o nome já diz são básicas, não tem nada de muito diferente, não faz pensar muito, não dá trabalho.

Eu, particularmente, sempre tive uma implicância com looks muito básicos. Buscava usar nem que fosse uma coisinha diferente, afinal sempre acreditei no vestir-se como modo de expressão e eu queria ser diferente, queria fazer a diferença. Por causa disso, comecei a não me permitir sair muito básica e sempre inventava uma coisa pra deixar o visual mais “a minha cara”. Quando conheci a Consultoria de Estilo e comecei a estudar e aprender mais sobre isso, descobri que sempre podemos e devemos tentar sair da nossa zona de conforto do estilo.

Sabe o que é essa zona de conforto do estilo?

É essa nossa mania de sempre optar pelo mais fácil, mais prático, por aquelas roupas que já temos mais costume de usar. Sabe aquela saia que você só usa com aquela blusa porque não sabe com qual outra ela combina? Ou aquele sapato que você só coloca com o mesmo vestido? Ou ainda aquela roupa que você comprou igualzinha do manequim e nunca tentou usar de forma diferente?

É “confortável” ficarmos em nossa caixinha, usarmos o que já estamos acostumadas, não ousar, não tentar sair desse “lugar comum”. 

Sair de nossa zona de conforto apesar de difícil, pode trazer benefícios, pode nos mostrar um mundo de possibilidades. Adicionar um acessório, uma terceira peça, misturar sem medo estampas ou cores, usar uma peça de um jeito diferente, pode dar errado, mas também pode dar muito certo! Quem disse que não se pode errar no look? Se não deu certo, chega em casa e pensa em outra forma de usar. Mas use! Tente, se arrisque! Saia do comum, do óbvio!

Ontem, por exemplo, eu estava em um desses dias de bloqueio criativo – nome bonito pra dizer que tava com preguiça e sem saco de fazer combinação de roupa – e, como ia para um encontro com amigos e depois para uma reunião mais informal de trabalho, pensei em ir de shortinho e regata, mas achei que só isso ficaria muito simples.

moda; zona de conforto

Sabe aquela dica que já dei aqui sobre a terceira peça e de como ela pode transformar a cara de um look? Pois bem, joguei o kimono (que vocês já viram aqui) e pensei que seria uma opção mais fresquinha e mais estampada de deixar o look com outra cara. Coloquei o mocassim metalizado para dar um toque de modernidade e misturei dois colares, fazendo um mix bem leve de acessórios. Complementei com um anel colorido e um batonzão vermelho. E olha como deu outra cara pro visu! ❤  kimono; zona de conforto

Eu poderia ter parado no short e na regata branca, mas perderia a oportunidade de ter encontrado mais uma forma de usar meu kimono e meu mocassim prata, e de ter um look diferente. Não é preciso ser fashionista nem trabalhar com moda pra fazer looks mais legais, é só usar o que você já tem: suas roupas e sua criatividade! No começo pode ser um pouquinho desconfortável, afinal sair da zona de conforto é um verdadeiro confronto, mas vale a pena! 🙂 

Diz aí, quais são os seus básicos e o que te prende na zona de conforto do estilo? Quero saber 😉

Veja Também:

Share

Look do Dia | Moda

Looks de tirar o chapéu

By on 16 de agosto de 2017
chapéu

A gente sabe que acessórios são ótimas alternativas pra tirar o look do óbvio e do básico, além de dar um toque legal no visu, né?! Bolsas, sapatos, colares e brincos, e até ele – que quase não é muito usado – o chapéu. Geralmente a gente tem uma pequena dificuldade em usar chapéu, seja por falta de costume, por vergonha de sair na rua e todos olharem ou por não saber muito como ou com o quê usar. 

No fim de semana passado eu resolvi tirar meu chapéu do armário e usei um look bem básico com ele, justamente pra deixá-lo ser o centro da produção. Uma parka para proteger do frio, blusa amarela pra dar uma corzinha no look, calça preta e slip on de onça pra “conversar” com a blusa e não deixar tudo muito básico, bolsa azul marinho e colar com maxi pérola.

chapéu- inverno-moda-look

Existem alguns modelos de chapéus, esse que usei é o Floppy, que tem abas maiores, é mais flexível e tem um ar chique e ao mesmo tempo despojado, e pode compor looks de diversos estilos.

Chapéu Floppy

O chapéu Floppy geralmente é mais visto em feltro, mas pode ser encontrado em materiais como palha e veludo também. Ele serve para todas as estações, da primavera ao inverno. Pode-se usá-lo em looks all black (como os 3 primeiros da imagem), com pegada mais urbana, ou compor looks mais folks, boho, e até mais românticos (como o da última foto). Pode-se usar até salto com ele e criar um look mais elegante.  A dica é evitar maxi colares ou maxi brincos para não conflitar, já que suas abas são grandes e fazem certo volume na cabeça. É legal evitar chapéus em ambientes e situações mais formais (como casamentos, cultos religiosos, jantares).

Chapéu Panamáchapéu -moda

Esse modelo é a cara do verão e é o mais usado por aqui justamente pela proximidade com praias. Ele é bem mais despojado e compõe looks bem esportivos e casuais. Combina mais com o dia, e é ótimo para dar um up no combo calça jeans + camiseta branca + sapatilha/tênis, além de combinar também com shorts, saias, vestidos, listras, e mais o que sua criatividade permitir.

Outros modelos

chapéu - hat - moda
Chapéu Fedora

Existem ainda alguns outros modelos de chapéu, como o Fedora, que é parecido com o Panamá, mas é de feltro e tem a aba menor que o Floppy, reta na frente e dobrada atrás; o chapéu Cowboy, que tem a referência country e folk, e pode ser usado em looks com franjas, tons terrosos, estampas florais; o chapéu Coco, que tem sua origem no armário masculino, mas que forma looks mais românticos ou não, podendo ser usado por pessoas de vários estilos.

Chapéu Cowboy
chapéu - hat - moda
Chapéu Coco

Os meninos também podem usar chapéu, que a propósito os deixa bem estilosos! 😉 

chapéu - hat - moda

chapéu - hat - moda

Lindo! 😍 ( o chapéu, é claro hehehe 😉)

Depois de todas essas inspirações, que tal dar uma chance pro chapéu?! Se você gosta e acha maneiro, desencana da opinião dos outros e usa mesmo! 🙂 ❤  E me conta aí, você tem chapéu? Tem coragem de usar?

Veja Também:

Share

Look do Dia | Moda

3 provas de que você precisa de um blazer preto

By on 27 de julho de 2017
blazer

É inegável o poder de uma terceira peça no look, um truque de styling super conhecido. A terceira peça traz personalidade ao visual, mais estilo, adiciona “interessância” ao look, pode trazer uma ideia de formalidade e seriedade e ainda ajuda a dar aquela afinada na silhueta.

blazer preto
Veja a diferença de um look “comum” e um look com a terceira peça.

O blazer preto é uma terceira peça quase essencial, daquele tipo que vai do trabalho ao happy hour, e é um coringa no guarda-roupas. Se você não tem um, pode trocar por um colete preto ou jeans, por lenços, echarpes, jaquetas, kimonos, cardigans, camisas, enfim, há muitas possibilidades de terceiras peças. 

Ainda tem dúvidas do poder de uma terceira peça? 

1) Deixa o look do trabalho mais “sério”

blazer preto

Como falei acima, a terceira peça tem esse poder de adicionar formalidade ao look. Então se tem uma reunião no trabalho ou trabalha em um meio corporativo, é executiva ou simplesmente quer passar uma imagem elegante e séria no look do trabalho aposte em uma terceira peça e o blazer preto pode ser uma ótima alternativa, já que combina com quase tudo e a cor preta passa uma mensagem de credibilidade e seriedade.

2) Deixa uma peça romântica menos romântica

saia godê

Saia rodada tem tudo pra criar um look super romântico, mas nem sempre essa é a imagem que a gente quer passar, então para quebrar um pouco essa “doçura” e fofura da saia adicionei o blazer preto, que trouxe uma informação mais formal para o look. Ah! Dobrar as mangas é outro truque de styling que sempre uso, deixa o visu mais despojado e menos “quadradão”, além de dar uma alongada e afinada nos braços por deixar um pouco da pele aparecendo. 

3) Um toque de seriedade ao look de passeio

Eu adoro essa combinação de shorts com blazer, uma peça super casual com outra mais elegante, que é ótima para a meia estação, quando não faz nem muito frio nem muito calor. O blazer traz uma seriedade ao short jeans, o que pode levar o look a um passeio no shopping, um cineminha no fim da tarde ou até à uma festinha de aniversário. As perninhas ficam mais de fora enquanto a parte de cima fica mais protegida do frio, e o look fica muito mais interessante e criativo. 

Viu como uma terceira peça – no caso aqui o blazer preto – faz diferença no look? Esse da foto eu comprei em uma liquidação e tem uma modelagem mais moderninha. Super vale a pena investir nessa peça, já que é muito útil e versátil, além de ser um clássico essencial no guarda-roupas. 

blazer preto
Além de tudo, o blazer dá uma carinha de mulher poderosa e bem resolvida, né não? hahaha 😉

Blazer: Leader 

Gargantilha: multiforme acessórios

E você, tem o costume de utilizar terceira peça? Comenta aí!  😉 

 

Veja Também:

Share

Look do Dia | Moda

6 looks para deixar o moletom mais fashion

By on 13 de julho de 2017

Com esse friozinho de começo de inverno nada melhor do que ficar envolvida num bom moletom, né não?! Mas engana-se quem pensa que ele só pode ser usado em casa pra assistir Netflix! O moletom pode sim ser usado com muito estilo e fazer bonito, e é isso que vim provar nesse post!

O ideal sempre é tentar equilibrar as informações no look, por exemplo, o moletom por si só já é uma peça mais despojada e casual então o ideal é usarmos com peças mais sofisticadas, saltos, tecidos finos, dando uma ideia de Hi-Lo  que é quando misturamos peças mais sérias ou caras com outras mais podrinhas ou baratinhas. É como uma brincadeira onde você tenta equilibrar: se já tem uma pegada descontraída no look e não é isso que você quer passar, você joga outra peça mais classuda, que dá uma equilibrada nas informações. Vamos às ideias?

Look #1

saia metalizada

Sim, a saia do post passado está de volta, e coloquei com o moletom porque ela, por si só, já brilha e chama a atenção, o que causa aquele equilíbrio que falei acima, lembra? A saia dá uma glamourizada no moletom, e ele por sua vez, dá uma “acalmada” no metalizado dela.

saia metalizada1

Esse meu moletom comprei na loja Leader há um tempinho, e foi R$29,90 na época, se não me engano –na sessão infantil.

Look #2

O look #2 é com calça colorida e cachecol. Essa calça colorida poderia ser substituída por uma calça jeans com um corte diferenciado também, como uma Flare, por exemplo, pois aqui a ideia é sair do jeans comum. Usar um moletom com um jeans básico iria deixar tudo muito casual, passando uma ideia descontraída demais, ao colocar uma calça colorida e o cachecol já se passa uma ideia de que houve um preparo, um cuidado na criação desse look, e não simplesmente: “saí de casa correndo,peguei esse moletom com calça jeans e fui.”

cachecol

Um pequeno detalhe como um cachecol ou até um acessório já tira um pouco o olhar do moletom.

Look #3

 

pantacourt

Esse 3º look é pra mostrar como o moletom pode ir até para uma ocasião mais séria. Eu o combinei com a pantacourt – que possui tecido mais fino, com o scarpin de salto e um colar de brilhos, mesclando assim a informalidade do moletom com a sofisticação e elegância das outras peças. Esse look é quase a personificação do Hi-Lo: colar de brilhos, salto e tecido fino com uma peça bem simples como o moletom.

Look #4

Esse também é um look com pegada mais séria, onde coloquei uma saia lápis, que é uma peça geralmente com conotação mais sexy por ser bem justa, suavizando assim essa sensualidade da saia com a informalidade do moletom, que é mais larguinho e descontraído. O scarpin também trouxe um ar de elegância.

Look #5

Aqui a proposta foi um look mais girlie e romântico, com saia rodada, meia calça de poá e botinha Peter Pan. O moletom tem uma rendinha, o que ajuda nesse romantismo, mas ainda se fosse uma estampa ou algo mais rocker também seria possível essa “romantizada” no look adicionando elementos mais delicados e “românticos”, é só seguir o truque da proporção e do equilíbrio (equilibrar as informações e adicionar elementos com a informação que você quer passar).  🙂

Look #6

O último look vem com uma sobreposição feita com a camisa jeans e é ideal para dias mais frios. Aqui eu coloquei por baixo do moletom uma camisa jeans, mas poderia ser qualquer outra camisa: branca, estampada, floral, xadrez, a camisa que você tiver e quiser colocar! A sobreposição, além de tirar o look do “lugar comum”, é ótima para criar um look com camadas e dar uma outra cara para aquela peça que você já cansou de usar.

Viu quantas coordenações é possível fazer com um mesmo tipo de casaco? Já corre pro guarda-roupa e pega aquele moletom que estava guardado e bota pra jogo com estilo! E se você tiver dúvida  de como usar alguma peça ou quiser inspirações, deixa aqui no comentário que pode virar post! 😉

 

Veja Também:

Share

Look do Dia | Moda

Sobre saia metalizada e autoconhecimento

By on 5 de julho de 2017

Esse é daqueles looks que tem história pra contar e que no final deu um orgulhinho bom de vestir, sabe?! 

Começando pela blusa de renda que eu garimpei num bazar de troca do Projeto Gaveta – um projeto super legal de troca de roupas que as pessoas não usam mais – e que eu usei com um nózinho para dar um ar mais despojado e quebrar um pouco da feminilidade da renda.

A saia midi plissada metalizada é um super achado que eu até compartilhei no stories do instagram. Achei por R$29,99 na Lojas Renner e como eu já queria uma saia assim há algum tempo não resisti! A questão central é que quando a comprei ela era mais comprida, tipo saia longuete mesmo, e quando vesti no provador rolou um estranhamento porque não é muito a minha altura preferida de saia (prefiro esse midi mais no meio da perna), mas decidi trazer para casa assim mesmo.

Na hora de vestir provei com mil combinações e confesso que fiquei meio travada pra curtir alguma, até que por um impulso decidi cortá-la do tamanho de uma saia midi amorzinho que tenho. E não é que parece que tudo mudou?! Olhei a saia com outros olhos e um novo mundo se abriu à minha frente (risos), já saí criando um monte de looks para ela!

O oxford nude velho de guerra entrou com o intuito de dar uma alongada e deixar a atenção visual na parte de cima. O mix de texturas ficou por conta da blusa de renda com a saia plissada, e arrematei com um colar pra não ficar muito básico.

E onde entra o autoconhecimento que tá no título?

Quando eu provei a saia, no fundo eu já sabia o que não estava me agradando tanto e por isso cortá-la foi tão libertador pra mim e me ajudou a visualizá-la com tantas outras coordenações. Se conhecer faz toda a diferença no processo do vestir, desde a hora da compra até a hora de colocar a roupa e sair. Quando nos conhecemos e temos plena certeza do que gostamos ou não, do que fica melhor na gente ou não, ficamos mais “certeiras”, conseguimos analisar algo e “detectar” o que precisa ser mudado ou o que está faltando. Se conhecer dá aquela sensação gostosa de nos vestir de nós mesmas e não do que os outros querem, aquela sensação de se olhar no espelho e ver que é você que está ali, de olhar para a roupa e se enxergar nela.

Às vezes buscamos tantas referências externas, salvamos tantas inspirações na pastinha do Pinterest, acessamos todos os blogs de moda, mas acabamos esquecendo de nos olhar, de olhar pra dentro de nós mesmas e ver o que de fato gostamos, qual tendência queremos seguir -e se vamos seguir. Ter inspirações é maravilhoso, ter referências também, mas mais maravilhoso ainda é termos como referencial primário nós mesmas, nossos gostos e aquilo que amamos.

Seja o melhor que você puder ser!

Às vezes aquela peça que a gente não consegue usar muito só precisa ser adaptada ao nosso jeitinho. Quem sabe uma customização, um corte, um ajuste, coisas que talvez nem passem na nossa cabeça mas que podem transformar uma peça e deixá-la ao nosso gosto, do nosso estilo!

E ainda que os outros falem que “saia midi não é para baixinhas”, ou que “plissado engorda”, ou tantas outras coisas, a gente segue feliz sendo a gente mesma – com a saia um pouco tortinha – ok, mas com o sorriso largo! 😉

 

Que tal dar uma olhada no seu guarda-roupa e ver se tem algo precisando de uma mexida, hein?! 😉

Veja Também:

Share