estilo

A zona de conforto do estilo

Quem não tem seus dias de preguiça, não é mesmo?! Aquele dia que você não tem muita vontade de pensar no que vai vestir ou não tá com muito saco ou criatividade pra isso, e aí, faz o quê?!

Abre o guarda-roupa e pega aquele básico de sempre. Pra uns o básico – ou como chamo às vezes: a roupa da preguiça rs – é o combo calça jeans e camiseta, pra outros uns shortinho ou saia, enfim, básicos são aquelas roupas que, como o nome já diz são básicas, não tem nada de muito diferente, não faz pensar muito, não dá trabalho.

Eu, particularmente, sempre tive uma implicância com looks muito básicos. Buscava usar nem que fosse uma coisinha diferente, afinal sempre acreditei no vestir-se como modo de expressão e eu queria ser diferente, queria fazer a diferença. Por causa disso, comecei a não me permitir sair muito básica e sempre inventava uma coisa pra deixar o visual mais “a minha cara”. Quando conheci a Consultoria de Estilo e comecei a estudar e aprender mais sobre isso, descobri que sempre podemos e devemos tentar sair da nossa zona de conforto do estilo.

Sabe o que é essa zona de conforto do estilo?

É essa nossa mania de sempre optar pelo mais fácil, mais prático, por aquelas roupas que já temos mais costume de usar. Sabe aquela saia que você só usa com aquela blusa porque não sabe com qual outra ela combina? Ou aquele sapato que você só coloca com o mesmo vestido? Ou ainda aquela roupa que você comprou igualzinha do manequim e nunca tentou usar de forma diferente?

É “confortável” ficarmos em nossa caixinha, usarmos o que já estamos acostumadas, não ousar, não tentar sair desse “lugar comum”. 

Sair de nossa zona de conforto apesar de difícil, pode trazer benefícios, pode nos mostrar um mundo de possibilidades. Adicionar um acessório, uma terceira peça, misturar sem medo estampas ou cores, usar uma peça de um jeito diferente, pode dar errado, mas também pode dar muito certo! Quem disse que não se pode errar no look? Se não deu certo, chega em casa e pensa em outra forma de usar. Mas use! Tente, se arrisque! Saia do comum, do óbvio!

Ontem, por exemplo, eu estava em um desses dias de bloqueio criativo – nome bonito pra dizer que tava com preguiça e sem saco de fazer combinação de roupa – e, como ia para um encontro com amigos e depois para uma reunião mais informal de trabalho, pensei em ir de shortinho e regata, mas achei que só isso ficaria muito simples.

moda; zona de conforto

Sabe aquela dica que já dei aqui sobre a terceira peça e de como ela pode transformar a cara de um look? Pois bem, joguei o kimono (que vocês já viram aqui) e pensei que seria uma opção mais fresquinha e mais estampada de deixar o look com outra cara. Coloquei o mocassim metalizado para dar um toque de modernidade e misturei dois colares, fazendo um mix bem leve de acessórios. Complementei com um anel colorido e um batonzão vermelho. E olha como deu outra cara pro visu! ❤  kimono; zona de conforto

Eu poderia ter parado no short e na regata branca, mas perderia a oportunidade de ter encontrado mais uma forma de usar meu kimono e meu mocassim prata, e de ter um look diferente. Não é preciso ser fashionista nem trabalhar com moda pra fazer looks mais legais, é só usar o que você já tem: suas roupas e sua criatividade! No começo pode ser um pouquinho desconfortável, afinal sair da zona de conforto é um verdadeiro confronto, mas vale a pena! 🙂 

Diz aí, quais são os seus básicos e o que te prende na zona de conforto do estilo? Quero saber 😉

Share

12 Responses

Comenta aí! ;)